Descubra a nossa NOVA Plataforma Kwanko aqui

Os Melhores Formatos para as suas Campanhas de Branding

HOME / ACADEMY / Performance Marketing

Artigo anterior Anterior

Artigo seguinte Próximo

Os Melhores Formatos para as suas Campanhas de Branding
Os Melhores Formatos para as suas Campanhas de Branding
Os Melhores Formatos para as suas Campanhas de Branding
Os Melhores Formatos para as suas Campanhas de Branding
Os Melhores Formatos para as suas Campanhas de Branding
21

Mai
2019

No mundo do marketing, costuma-se opor performance e branding. No entanto, são duas noções que se complementam e funcionam bem juntas. O branding tem tanta importância quanto o objetivo de conversão. Em geral, é difícil fazer um sem o outro. Para ter êxito na sua campanha de branding e ganhar visibilidade junto de potenciais clientes, é preciso investir num conteúdo nativo e em ações promocionais bem elaboradas.

Por que fazer branding?

Hoje em dia, não compramos apenas um produto ou um serviço. Compramos uma marca e uma experiência. Criar o seu branding é, portanto, uma estratégia essencial para aumentar a sua notoriedade, existir num mercado competitivo e ser reconhecido ou identificado pelos consumidores. Uma marca é muito mais do que um logótipo. É um modo de existir através de um território gráfico, de valores fortes, de uma linha editorial e da fidelização de uma comunidade à sua oferta.

Para funcionar, o branding deve ser dinâmico. Ele evolui, adapta-se e enriquece a experiência dos clientes. É neste ponto que o conteúdo desempenha um papel fundamental. Quer seja no seu blog, quer na sua aplicação móvel ou nas suas redes sociais, um conteúdo adaptado às suas personaspode enriquecer o percurso do cliente e a experiência global. Assim, quando uma pessoa passa de um canal a outro, ela pode reconhecer e compreender que está no mesmo ambiente. O branding também é aplicado nas grandes campanhas de comunicação. Do vídeo ao anúncio, passando pelo SEA e o SMA, o branding pode variar consoante duas estratégias: o imbound para trazer o cliente até si, e o outbound para garantir, reforçar as mensagens-chave e desenvolver a sua marca.

Tradicionalmente, o branding é utilizado sobretudo pelas grandes marcas e grupos com recursos significativos. No entanto, todo mundo pode (e deve) utilizá-lo. Com alguns milhares de euros bem investidos – sobretudo nas plataformas sociais – é fácil manter a sua marca ativa.

O branding móvel, uma alavanca a não subestimar

Hoje, os smartphones são os nossos primeiros ecrãs. Qualquer campanha de branding deve adaptar-se a um dispositivo móvel ou ser otimizada para o dispositivo móvel. O branding móvel é plural e depende dos seus objetivos e das suas mensagens, mas podemos citar alguns exemplos:

  • Marketing de Influência: uma forma encontrada sobretudo em plataformas sociais como Instagram ou em plataformas de vídeos online (YouTube, Vimeo, etc.).
  • Publicidade em vídeono YouTube: ela pode ser em pre-roll, mid-roll, ignorável ou não. Ela é exibida sobretudo na aplicação móvel de Youtube.
  • Publicações patrocinadasno Facebook para atingir uma comunidade maior. Para o branding, o formato de carrossel funciona bem, pois dá espaço às imagens.
  • SEA (Search Engine Advertising) ou publicidade nas redes sociais para mostrar a sua marca na posição zero dos resultados de Google consoante as palavras-chave buscadas.
  • Aplicação móvel: através da sua ou comunicando em aplicações de terceiros. Um mecanismo conhecido é o da publicidade nas aplicações freemium, por exemplo.

O computador reinventa-se com a apresentação

O dispositivo móvel é omnipresente e acompanha-nos o dia inteiro, mas o computador tradicional (o famoso desktop) ainda é muito presente. Em casa ou no trabalho, o seu amplo ecrã oferece um conforto de navegação ímpar. Num computador, não debicamos conteúdo como num dispositivo móvel.  Passamos mais tempo a ler, a informar-nos, a fazer compras e a ver vídeos de alta qualidade.

É aqui que a apresentação de site torna-se pertinente. Um branding também pode ser exibido na parte superior ou lateral de uma página para coexistir de modo não intrusivo com um conteúdo criativo premium. Ele também pode ser interativo, integrar call to actions, vídeos e favorecer o engajamento.

User-generated content: quando a marca aproveita a sua comunidade

Ouser-generated content(ou UGC) designa o conteúdo criado pelos próprios utilizadores. É uma formidável alavanca de branding que está presente naturalmente ao redor da marca para destacar os seus produtos e serviços. O UGC também é um excelente KPI para medir a satisfação dos clientes e o potencial de recomendação. Alguns exemplos:

  • As opiniões de consumidores no Yelp, Google My Business, La Fourchette, Facebook, etc.
  • O blog através de plaformas como Tumblr, Wix ou WordPress.
  • A partilha de vídeos no Youtube para criadores de conteúdo.
  • A partilha de fotografias no Instagram (com os hashtags adaptados).
  • O conjunto do conteúdo partilhado nas redes sociais (Facebook, Twitter, LinkedIn).

branding é uma potente alavanca para manter uma marca e atingir uma ampla audiência. Seja no computador, no dispositivo móvel, do seu próprio chefe ou graças à sua comunidade, todo o conteúdo produzido converge para a omnicalidade das mensagens de modo a criar uma experiência pré-venda atrativa e eficaz. A nossa equipa pode propor-lhe campanhas de branding. Contacte-a rapidamente!

Compartilhe este artigo