Descubra a nossa NOVA Plataforma Kwanko aqui

Drive-to-store: facilite o acesso à sua loja.

HOME / ACADEMY / Mobile Advertising

Artigo anterior Anterior

Artigo seguinte Próximo

DRIVE-TO-STORE
DRIVE-TO-STORE
DRIVE-TO-STORE
DRIVE-TO-STORE
DRIVE-TO-STORE
25

Jul
2019

O drive-to-store é uma abordagem de marketing que incentiva uma pessoa a visitar um ponto de venda físico para efetuar uma compra. Se, tecnicamente falando, uma publicidade clássica na rádio, na televisão ou num prospeto de publicidade constitui uma tal abordagem, a menção drive-to-store é utilizada, principalmente, para fazer a ligação entre uma ação digital e a deslocação de um cliente em loja. E, neste ponto, as aplicações Web podem ser particularmente eficazes.

A geolocalização: um fator-chave de sucesso

Para implementar uma estratégia de web-to-store, deve saber, antes de mais, onde eles se encontram. Atualmente, todos temos um smartphone no bolso. E isso pode ser muito útil para os anunciantes de modo a extrair os dados de geolocalização. Depois de reconciliados através de diferentes ferramentas, estes dados irão permitir avaliar o impacto da campanha e utilizá-los como uma alavanca de personalização. Porque, o que importa, é a capacidade de enviar a mensagem certa para a pessoa certa no momento certo e no lugar certo. Caso tenha uma loja em Paris, não irá segmentar um internauta de Montréal. Quanto mais segmentados forem os anúncios, mais eles serão apreciados, pois pertinentes, e, por isso, menos dispendiosos em termos de volume para o anunciante.

No centro dos debates, surge, então, a questão da geolocalização. Para isso, existem dois métodos principais:

O GPS

É uma tecnologia muito conhecida, fácil de utilizar, integrada em muitas aplicações Web e móveis. O GPS pode ser combinado com caixas Wi-Fi em loja para avaliar o impacto de uma campanha e o número de internautas que visitam um ponto único.

O problema é justamente a precisão. Na verdade, o GPS tem um grau de precisão muito variável (de 5 a 15 metros, consoante os smartphones). É, por isso, claramente insuficiente em ambientes urbanos densamente povoados como um grande centro comercial, onde as lojas estão situadas próximo uma da outra.

O SDK

É um pequeno programa que consiste em algumas linhas de código que se integra numa aplicação de terceiros. Esta última partilha os dados de geolocalização dos utilizadores (com o seu consentimento) com os anunciantes. Em geral, o SDK integra-se nas aplicações mais populares que têm um tráfego significativo. Os dados são, portanto, bastante fiáveis, mas trata-se de um processo de desenvolvimento específico. Portanto, requer atualizações das aplicações e um grande número de parceiros para ser totalmente funcional.

Graças à geolocalização, podemos encontrar facilmente a sua loja numa aplicação Web e orientar o cliente de A a Z.

Omnicanal: para facilitar a vida

O marketing omnicanal é a convergência de tecnologias e de canais de comunicação e de distribuição que facilitam a vida dos clientes. Deste modo, é possível encomendar online e levantar o produto em loja, ou visitar uma loja, experimentar e receber o produto em casa, etc. Hoje em dia, as barreiras entre a Web e o comércio físico são inexistentes. Falamos, aliás, de “phygitalisation” (físico-digital) para explicar este fenómeno.

Tornar-se omnicanal permite servir de ponto de entrega, dar vida a novas experiências no local e incorporar fisicamente uma marca digital. Prever e antecipar estes comportamentos transforma uma loja tradicional numa loja conectada e atualizada.

Não esquecer o referenciamento local

Quer se trate do Google My Business, Yelp, TripAdvisor, Google Maps ou Apple Plans, o referenciamento local permite a uma loja ser facilmente identificada aquando de uma pesquisa online. Contém, muitas vezes, dados valiosos, e convém dedicar algum tempo a introduzir todas as informações úteis junto dos metamotores. Desta maneira, poderam ser apresentadas aos clientes durante as pesquisas. Tal inclui o endereço, os horários de abertura, as modalidades de acesso, etc.

O link com as redes sociais

Para se conectar a um público local, convém também apostar na sua comunidade social. Deste modo, as redes sociais oferecem muitas opções para alcançar esse objetivo. Pode selecionar o seu público por código postal, consoante uma determinada distância em torno do seu negócio. Como também as pessoas que vivem perto do seu ponto de venda, etc.

Pode também segmentar as pessoas cujo aniversário ocorre nos próximos sete dias e que vivem na sua zona. A publicidade drive-to-store pode também direcioná-las para uma página de destino dedicada. A título de exemplo, registar-se para receberem um vale de desconto ou uma oferta gratuita para testarem os seus serviços. Pode também segmentar especificamente as pessoas que ainda não estão registadas na sua página, de modo a alcançar as pessoas que ainda não conhecem o seu negócio. Todos estes critérios são combinados e pode fazer alguns testes antes de encontrar a fórmula vencedora.

A combinação do digital e do comércio físico é agora uma realidade. Fala-se do click-and-mortar (virtual e real) para designar esta mudança de comportamento que é suportada por novas tecnologias e que continuam a desenvolver-se. Abraçar esta mudança é acelerar a transição digital para ganhar vantagem sobre a concorrência e preparar melhor o futuro. Necessita de um acompanhamento na sua próxima campanha publicitária drive-to-store? Contacte a nossa equipa de especialistas!

Compartilhe este artigo