Descubra a nossa NOVA Plataforma Kwanko aqui

O drive-to-store é uma abordagem de marketing que incentiva uma pessoa a visitar um ponto de venda físico para efetuar uma compra. Se, tecnicamente falando, uma publicidade clássica na rádio, na televisão ou num prospeto de publicidade constitui uma tal abordagem, a menção drive-to-store é utilizada, principalmente, para fazer a ligação entre uma ação digital e a deslocação de um cliente em loja. E, neste ponto, as aplicações Web podem ser particularmente eficazes.

A geolocalização: um fator-chave de sucesso

Para implementar uma estratégia de web-to-store, deve saber, antes de mais, onde eles se encontram. Atualmente, todos temos um smartphone no bolso. E isso pode ser muito útil para os anunciantes de modo a extrair os dados de geolocalização. Depois de reconciliados através de diferentes ferramentas, estes dados irão permitir avaliar o impacto da campanha e utilizá-los como uma alavanca de personalização. Porque, o que importa, é a capacidade de enviar a mensagem certa para a pessoa certa no momento certo e no lugar certo. Caso tenha uma loja em Paris, não irá segmentar um internauta de Montréal. Quanto mais segmentados forem os anúncios, mais eles serão apreciados, pois pertinentes, e, por isso, menos dispendiosos em termos de volume para o anunciante.

No centro dos debates, surge, então, a questão da geolocalização. Para isso, existem dois métodos principais:

O GPS

É uma tecnologia muito conhecida, fácil de utilizar, integrada em muitas aplicações Web e móveis. O GPS pode ser combinado com caixas Wi-Fi em loja para avaliar o impacto de uma campanha e o número de internautas que visitam um ponto único.

O problema é justamente a precisão. Na verdade, o GPS tem um grau de precisão muito variável (de 5 a 15 metros, consoante os smartphones). É, por isso, claramente insuficiente em ambientes urbanos densamente povoados como um grande centro comercial, onde as lojas estão situadas próximo uma da outra.

O SDK

É um pequeno programa que consiste em algumas linhas de código que se integra numa aplicação de terceiros. Esta última partilha os dados de geolocalização dos utilizadores (com o seu consentimento) com os anunciantes. Em geral, o SDK integra-se nas aplicações mais populares que têm um tráfego significativo. Os dados são, portanto, bastante fiáveis, mas trata-se de um processo de desenvolvimento específico. Portanto, requer atualizações das aplicações e um grande número de parceiros para ser totalmente funcional.

Graças à geolocalização, podemos encontrar facilmente a sua loja numa aplicação Web e orientar o cliente de A a Z.

Omnicanal: para facilitar a vida

O marketing omnicanal é a convergência de tecnologias e de canais de comunicação e de distribuição que facilitam a vida dos clientes. Deste modo, é possível encomendar online e levantar o produto em loja, ou visitar uma loja, experimentar e receber o produto em casa, etc. Hoje em dia, as barreiras entre a Web e o comércio físico são inexistentes. Falamos, aliás, de “phygitalisation” (físico-digital) para explicar este fenómeno.

Tornar-se omnicanal permite servir de ponto de entrega, dar vida a novas experiências no local e incorporar fisicamente uma marca digital. Prever e antecipar estes comportamentos transforma uma loja tradicional numa loja conectada e atualizada.

Não esquecer o referenciamento local

Quer se trate do Google My Business, Yelp, TripAdvisor, Google Maps ou Apple Plans, o referenciamento local permite a uma loja ser facilmente identificada aquando de uma pesquisa online. Contém, muitas vezes, dados valiosos, e convém dedicar algum tempo a introduzir todas as informações úteis junto dos metamotores. Desta maneira, poderam ser apresentadas aos clientes durante as pesquisas. Tal inclui o endereço, os horários de abertura, as modalidades de acesso, etc.

O link com as redes sociais

Para se conectar a um público local, convém também apostar na sua comunidade social. Deste modo, as redes sociais oferecem muitas opções para alcançar esse objetivo. Pode selecionar o seu público por código postal, consoante uma determinada distância em torno do seu negócio. Como também as pessoas que vivem perto do seu ponto de venda, etc.

Pode também segmentar as pessoas cujo aniversário ocorre nos próximos sete dias e que vivem na sua zona. A publicidade drive-to-store pode também direcioná-las para uma página de destino dedicada. A título de exemplo, registar-se para receberem um vale de desconto ou uma oferta gratuita para testarem os seus serviços. Pode também segmentar especificamente as pessoas que ainda não estão registadas na sua página, de modo a alcançar as pessoas que ainda não conhecem o seu negócio. Todos estes critérios são combinados e pode fazer alguns testes antes de encontrar a fórmula vencedora.

A combinação do digital e do comércio físico é agora uma realidade. Fala-se do click-and-mortar (virtual e real) para designar esta mudança de comportamento que é suportada por novas tecnologias e que continuam a desenvolver-se. Abraçar esta mudança é acelerar a transição digital para ganhar vantagem sobre a concorrência e preparar melhor o futuro. Necessita de um acompanhamento na sua próxima campanha publicitária drive-to-store? Contacte a nossa equipa de especialistas!

Qual é a app mais popular ? Todos os estudos comprovam: as aplicações mais descarregadas e mais utilizadas são os grandes clássicos (Facebook, Twitter, Gmail, Google Maps, Instagram, etc.) Portanto, tornar-se visível no marketplace é difícil hoje em dia, independentemente da qualidade da app e dos serviços que ela pode oferecer. Não basta a sorte para ser descoberto, mas pode-se contar com uma boa estratégia que mescla marketing e comunicação para obter uma grande visibilidade e o máximo de downloads.  Exemplos e ilustrações.

Desenvolver a sua landing page

É a página que promove a sua aplicação. O formato que funciona bem: um simples site “one page” com vários CTA e uma explicação simples do que faz a aplicação e quais são as suas funcionalidades e pontos fortes. O objetivo é criar confiança e destacar-se. Quanto mais profissional for a sua landing page, com um design e um wording adaptados, mais ela contribuirá para uma boa experiência do utilizador. É indispensável conceber esta página no modo “mobile only” em vez de uma navegação de um computador de secretária.

Criar conteúdo.

O mais simples é lançar um blog para escrever regularmente artigos que poderão ser partilhados nas redes sociais.  Quanto mais denso, regular e interessante for o conteúdo, mais impacto ele terá na sua estratégia de SEO, melhorando a sua visibilidade. O conteúdo não deve ser promocional. Ele deve abordar problemáticas relacionadas com a sua app para captar um público mais amplo. Também é uma forma eficaz de inspirar confiança, sobretudo no caso de uma primeira app.

Saber fazer o seu pitch

Fazer um elevator pitch é ser capaz de apresentar a sua app em menos de trinta segundos como se estivesse a falar com uma pessoa importante no elevador. O objetivo é elaborar um resumo esmerado da sua aplicação para despertar o interesse de utilizadores, investidores, parceiros, etc. O seu pitch é o seu ADN. É o que o identifica enquanto criador de aplicação. Ele poderá ser utilizado em tudo: no seu site, nos vídeos promocionais, nas suas apresentações, nos seus comunicados de imprensa, etc.

Cultivar as suas relações públicas

É necessário divulgar a aplicação assim que funcione. Transmita a informação às pessoas influentes suscetíveis de se interessarem pelas funcionalidades. Podem ser jornalistas especializados, bloggers ou influencers. Um comunicado de imprensa ou um dossier de imprensa bem formulado pode servir como uma alavanca promocional. Se a sua app for paga, é melhor propor uma versão de teste completa e gratuita. Seria inapropriado pedir a influencers que paguem para testar uma aplicação.

Desenvolver a sua página de produto

É a página que aparece em Google Play Store ou App Store quando a app é descarregada. Se os seus utilizadores chegaram até aqui, não deve dececioná-los. É indispensável ter vídeos promocionais, capturas de ecrã, uma descrição clara e uma moderação de opiniões e comentários para fomentar o compromisso e criar confiança. Aqui entra em jogo a conversão, portanto, é uma página que deve ser acompanhada de perto.

Ser transparente

Se é uma app paga, informe e explique o motivo. Ninguém gosta de pagar sem saber o que vem pela frente. Pode propor 2 meses gratuitos ou um reembolso nos 30 dias sem restrições.

Deixe bem claro se a sua aplicação propuser compras in-app. Para facilitar o compromisso da sua comunidade, a transparência e a honestidade serão sempre valores apreciados.

Participe de concursos.

Há vários concursos que podem transformar uma aplicação anónima em sucesso popular. Alguns valorizam o design, outros salientam a experiência do utilizador ou a interface. Não hesite em candidatar-se a concursos internacionais, se tiver uma interface em inglês.

Faça publicidade.

SEA, SMA e E-Commerce CPA são formatos que funcionam bem, pois publicitam a performance.  O retorno do investimento é facilmente mensurável com links para outras plataformas de download.  Pode testar vários formatos, várias imagens e várias abordagens para otimizar a sua estratégia de marketing.

Atualize a sua app regularmente

Uma aplicação é um objeto vivo. Ela deve evoluir em função das tendências do momento, das ideias do seu roadmap de desenvolvimento e do feedback da sua comunidade. Otimize a sua app e faça atualizações regulares para certificar-se de que tudo funcione bem, e eventualmente corrigir bugs que teriam escapado das malhas da rede.

Não há receita mágica que garanta o sucesso de uma aplicação, mas estas boas práticas permitirão que obtenha mais visibilidade e downloads. Só falta começar!

As aplicações móveis constituem um meio seguro, direto e rápido para se dirigir à sua audiência. O problema é que não está sozinho, uma vez que existem milhares de aplicações móveis. Para os anunciantes, a promoção da sua aplicação deve, por conseguinte, fazer parte de uma estratégia de marketing particular. O objetivo: incitar ao download e à utilização da app. Para lhe economizar tempo, compilámos 9 truques e dicas indispensáveis.

Antes do lançamento da App

Encontre um bom modelo económico

Não comece a vender a sua aplicação sem que tenhamos informações suficientes acerca das suas mais valias! Privilegie o modelo freemium, ou com subscrição e teste gratuito (e sem cartão bancário). Nada pior do que “pagar para ver”. Seduza, em primeiro lugar, e torne-se indispensável. A seguir, promova uma fórmula premium, conservando a versão gratuita, se necessário.

Se apostar em publicidade para financiar a sua aplicação, é importante encontrar um bom equilíbrio para não prejudicar a experiência do utilizador. A publicidade não deve ser intrusiva ou diminuir a velocidade de utilização da aplicação, mas deve, acima de tudo, ser direcionada de forma eficiente. Tudo isto, de acordo com o RGPD, obviamente.

Finalmente, se a aplicação serve apenas de angariador de negócios para a página Web, ou participa no seu ecossistema digital implementado, certifique-se de que tem uma experiência unificada com a encomenda, o pagamento, a criação de contas, etc. A experiência deve ser sem atrito e sem barreiras. Não peça para criar uma conta se o cliente já tiver uma na sua página Web, por exemplo.

Cuide do seu design

A sua aplicação deve ser bonita, fácil de usar e dispor de uma boa experiência de utilizador. Isto significa que o design e o UI devem sublimar as funcionalidades-chave. Para o conseguir, deve ter atenção aos pequenos detalhes, tais como o logótipo da sua aplicação: deve ser facilmente reconhecível no ecrã, por vezes, sobrecarregado, dos telefones.

Pense igualmente nas pessoas com dificuldades de acessibilidade, prevendo cores de contraste ou níveis de zoom particulares.

Finalmente, utilize a simplicidade e teste a sua interface de forma intensiva: está convencido de que é genial e intuitiva, mas o que pensam realmente os outros?

Teste a qualidade da sua aplicação móvel

Certifique-se de que a sua app está isenta de qualquer defeito. Para tal, um controlo de qualidade intensivo e pormenorizado é indispensável, devendo esta operação ser realizada em todos os dispositivos e todos os OS (o que pode ser um desafio para Android devido à fragmentação do OS).

Velocidade de download, velocidade de lançamento, visualização em modo retrato e paisagem em todos os tamanhos de ecrãs, utilização da bateria ou dos dados… Defina as questões críticas e multiplique os testes. Se o desenvolvimento iterativo é um método eficiente para trabalhar mais rápido, os utilizadores finais querem apenas uma aplicação que funcione bem, sem conhecer os bastidores.

No momento do lançamento da App

Dê a conhecê-la

A partir das suas lojas físicas, até à vossa página Web, as suas redes sociais ou através da sua equipa comercial, utilize os canais existentes para anunciar e promover a sua aplicação. A abordagem é totalmente omnicanal aqui, uma vez que o objetivo consiste em abranger o máximo de pessoas.

Pode igualmente explorar as suas bases de dados de clientes para incitar ao download (email marketing, SMS com link para download, etc.). Finalmente, links diretos para Google Play Store e App Store através das suas subscrições email, as suas landing pages ou os seus sites parceiros (afiliados, sites de cashback, parceiros, comparadores de preços, etc.) são diversas alavancas que pode explorar. Cada um destes links deve, portanto, dispor de um URL específico através da utilização de termos UTM para medir precisamente o impacto da operação.

Aumente a sua ASO

Conhece o SEO? Descubra a ASO. É a app store optimization. Pode ser resumida como sendo um conjunto de boas práticas para tornar a sua aplicação visível em marketplaces oficiais. O objetivo visa a encontrar boas palavras-chave para não se concentrar em descrições genéricas e, por conseguinte, fortemente concorrenciais. Eis as suas margens de manobra: o título, a categoria e a descrição da aplicação. O importante é ter impacto e ser pedagógico. Uma espécie de pitch de elevator para aqueles que não o conhecem. Cuide do visual: as suas capturas de ecrã devem ser contextualizadas para que as pessoas tenham vontade de querer saber mais e de fazer o download da aplicação. Finalmente, pode igualmente explorar o sistema publicitário das app stores para que a sua aplicação apareça no topo dos motores de busca, em função das palavras-chave utilizadas.

Invista no conteúdo

Quer seja conteúdo orgânico/natural ou quer seja patrocinado através dos influenciadores, SMA ou SEA, quanto mais conteúdo pertinente partilhar, maior será a sua probabilidade de se destacar do lote. Neste sentido, lançar uma app significa lançar um novo produto: tem que se saber e ter uma abordagem estratégica a 360 graus para um ROI excelente.

Faça guest-blogging, peça a influenciadores para testarem a aplicação, crie vídeos promocionais, teste a publicidade online, etc.

Após o lançamento da App

Incentive os testemunhos dos clientes

Vivemos num ambiente onde tudo é anotado e avaliado. Para as aplicações móveis, é a mesma coisa: quanto mais a sua nota for elevada, com comentários pertinentes e úteis, maior será a possibilidade de criar um círculo virtuoso, para incentivar o download.

Para conseguir tal operação, os clientes devem ser incentivados a dar a sua opinião. Notificações in-app, notificações por email, mecanismo de notificação lúdica, sistema de recompensas, chatbot… Incentive-os a expressar-se, sem que isto se torne uma obrigação ou assédio.

Aposte na afiliação

Através da afiliação, sites parceiros podem falar da sua aplicação de forma sincera e natural. Para tal, nada melhor do que se basear em publicidade por resultados. Forneça aos seus afiliados um media kit adaptado com argumentos, visuais e funcionalidades-chave da sua aplicação. Posteriormente, poderão ser retribuídos em função do número de downloads e/ou de compras in-app ou de subscrições segundo o seu modelo económico.

Controle os seus KPI

É difícil saber o que funciona sem um bom painel de avaliação. Para a sua aplicação, é a mesma coisa. Taxa de cliques, taxa de download, comparação entre os marketplaces, taxa de retenção, taxa de utilização… É importante controlar todas as suas métricas regularmente.

Vai permitir-lhe acionar as alavancas mais potentes em termos de ROI e investir com sabedoria para aumentar o número de downloads da sua aplicação.

Num universo tão concorrencial como o download de aplicações móveis, tudo deve ser perfeitamente enquadrado. Algumas aplicações móveis aproveitaram um buzz repentino, mas, na maior parte dos casos, o regresso ao anonimato foi igualmente brutal. Aposte, acima de tudo, numa abordagem estratégica, racional e a longo prazo para que a sua aplicação permaneça eficiente.

A nossa equipa de peritos pode dar mais informações acerca das nossas campanhas móveis por resultados, pelo que não hesite em contactá-la imediatamente!