Descubra a nossa NOVA Plataforma Kwanko aqui

Após a democratização do Instagram, o influencer marketing assumiu a liderança. Se sempre houve influencers na comunidade empresarial, estes passaram de especialistas altamente especializados, jornalistas, consultores e profissionais de renome, a entusiastas do público em geral e desejam partilhar os seus conhecimentos. Seja no B2B ou no B2C, o influencer marketing é parte integrante da caixa de ferramentas dos anunciantes. E por uma boa razão: é mais fácil confiar numa pessoa que é seguida online (e que subconscientemente faz parte da sua comunidade) do que num anúncio genérico.

O principal desafio do marketing de influência geralmente reside em medir a performance. Como saber se o valor investido tem um impacto significativo nos objetivos de marketing e vendas? Para conhecê-lo, deve apostar no marketing de influência.

Como o influencer marketing muda o jogo

Antigamente, uma alavanca de marketing um pouco distante que visava, acima de tudo, trabalhar com branding e notoriedade, a influência, desde então, juntou-se à ampla categoria de ferramentas de marketing de desempenho. É de destacar que o número de influenciadores está a crescer quase continuamente. Esta é uma mudança de paradigma importante para as principais marcas que devem adaptar-se permanentemente.

Os investimentos em marketing dos anunciantes estão a aumentar:  65%  profissionais de marketing aumentaram o budget dedicado à influência em 2019. É uma escolha que não se baseia num modo simples, mas numa alavanca que permite alcançar consumidores novos e direcionados. No entanto, para muitas empresas, o retorno do investimento continua a ser o grande desconhecido. Esta é uma pergunta legítima porque o ROI depende principalmente da forma como as campanhas são organizadas.

O marketing de influência é solúvel no marketing de performance?

A resposta é “sim, mas…”.
Sim, porque o modelo de negócios baseia-se em parte no envolvimento (número de visualizações, cliques, conversões, etc.), mas tudo depende da sua estratégia e organização. Investir em influência sem um plano específico e esperar um resultado hipotético não é o mais eficaz.

De facto, a influência deve ser integrada num plano de ação específico, com calendário, objetivos, linha editorial e mensagens relacionadas com personalidades bem identificadas. Antes de iniciar a influência, é necessário criar as ferramentas que cercam a sua campanha: página de destino, argumentação comercial, códigos promocionais, links localizados, pixels de conversão, etc. O objetivo é ter os dados para acompanhar a experiência do cliente e criar conteúdo atraente para aumentar as conversões.

Uma boa campanha de influência também depende da ligação entre anunciante e influenciador. Ambas as partes devem partilhar valores comuns e alguma legitimidade. Daí o surgimento de micro-influenciadores que se concentram num segmento de mercado com uma comunidade leal.

Quais são os índices e KPI a monitorizar?

É impossível não falar sobre ROI quando falamos de influência. Anteriormente muito imprecisos, os KPI agora são muito mais dominados. Podem ser distinguidas duas grandes categorias:

Do lado do influenciador e das redes sociais:

Do lado da campanha:

Com o influencer marketing como alavanca de performance, agora é possível ampliar o leque de opções para os marketers. Não só traz variedade de tom e estilo, mas também permite suportar conteúdo de alta qualidade. Ao investir no lugar certo e ao serem bem delineadas, as marcas podem criar campanhas relevantes e direcionadas com o mínimo de riscos.

Um retorno da visibilidade fator 5. É o resultado médio de uma campanha de Influencer marketing, de acordo com um estudo realizado nos Estados Unidos. Isto significa que um dólar investido no Influencer marketing rende 5,2o em EMV (Earn Media Value – ver abaixo). Esta visibilidade proporciona uma vantagem competitiva significativa, pois a tendência é para aumentar: a utilização do Instagram aumentou 10 vezes nos últimos 5 anos e dois terços dos profissionais de marketing planeiam aumentar o orçamento para o Influencer marketing nos próximos 12 meses.

No entanto, se o Influencer marketing é uma tendência forte, esta também deve ser controlada e medida para ter sucesso. Controlar e medir o retorno do investimento da campanha de Influencer marketing é muitas vezes uma questão importante para os profissionais de marketing. Para saber mais, partilhamos consigo respostas, conselhos e práticas recomendadas.

Definir claramente os seus objetivos

Estes podem ser diferentes, consoante a sua estratégia, mas são fundamentais. Na verdade, é impossível medir o retorno do investimento pertinente sem se saber qual é o objetivo. Os objetivos do Influencer marketing podem ser muitos. Aqui estão alguns exemplos:

Earn Media Value: o KPI indispensável

O Earn Media Value (EMV) é o equivalente a uma exposição mediática gratuita. Através de canais de comunicação não controlados pela empresa. Podem ser artigos de blogues, avaliações de produtos, vídeos no YouTube, opiniões de clientes nas plataformas digitais, etc. Em geral, mede-se conforme duas variáveis: a exposição e o envolvimento.

A exposição é o número de pessoas que foram “expostas” ao seu produto, à sua oferta ou à sua marca através do trabalho dos influenciadores. Quanto mais regular for a colaboração e quanto mais variados forem os canais do Influencer marketing (Instagram, YouTube, Facebook, Twitter, blogue, artigo na imprensa, conteúdo patrocinado, etc.), mais importante é a exposição. A exposição é medida tendo em conta a evolução do número de seguidores, de impressões, de visitantes do Website, de opiniões partilhadas online, etc.

O envolvimento é uma ação levada a cabo por um utilizador. Pode ser:

Pode também ser uma conversão numa página de destino ou num Website, ou uma compra na aplicação. Para medir o envolvimento, é necessário atribuir-lhe um valor. Pode ser, por exemplo, 0,50 € para um gosto, 2 € para uma partilha, etc. Quanto mais o envolvimento implicar o visitante, mais esta soma é importante, pois o potencial de transformação em prospect é elevado.

Medição da conversão

A conversão é o fim do percurso para um visitante com origem no Influencer marketing. Graças a ferramentas específicas, podemos medir o comportamento dos utilizadores da Internet e a sua intenção de compra. Página de destino, página do produto, microsite ou plataforma social… todas as interações podem ser controladas e, por isso, medidas por uma grande variedade de ferramentas (atalho de URL, pixel de conversão, links de afiliação, etc.).

Os anunciantes também podem partilhar códigos promocionais únicos para validar um carrinho de compras, ou um link para uma página de um Website concebido especificamente para a campanha de Influencer marketing. Uma simples visita ao Google Analytics dá-lhe muitos KPI úteis para comparar os resultados da sua campanha com os seus objetivos iniciais.

O Influencer marketing não é um mero buzz efémero utilizado por algumas estrelas das redes sociais. Trata-se de uma estratégia real, coerente, que apresenta resultados reais a nível comercial, e que conta com poderosas ferramentas para medir o ROI. Para ser eficaz, o Influencer marketing não necessita necessariamente de recursos internos significativos, caso possa contar com uma agência com a experiência necessária. Fale connosco hoje!

Os influencers fazem parte do marketing-mix dos anunciantes há vários anos.  Com um tweet, uma foto, um artigo ou um vídeo, estão aptos a atingir uma comunidade crescente de uma maneira natural e espontânea. Trabalhar com influencers, não é contudo, algo que possa improvisar. É um processo que necessita ser planeado com antecedência e cuidado, que assenta mais numa colaboração criativa que numa relação cliente-fornecedor. Criar uma campanha de influencer marketing, portanto, requer uma estratégia adequadamente adaptada.

Se está atraído(a) pela ideia, disponibilizamos aqui as melhores práticas para tornar sua campanha de influencer marketing um sucesso.

Saiba para quem se dirige

Antes de iniciar necessita saber para quem vai falar. Quem são os seus targets? Quem são os seus compradores(as)?  Que estilos de vida têm? Quais são as alavancas de tomada de decisão? Que tipo de conteúdos gostam de ler e partilhar? Os seus hábitos de consumo?

Saber com quem se fala é essencial quando se trata de orientar a sua campanha de influencer marketing na direção correta. A partir do momento que sabe quem são os seus clientes e o que os motiva, a pesquisa de influencers que correspondam aos requisitos e expetativas deles, será mais fácil.

Compreender o mundo dos influencers

No pequeno mundo dos influencers, existem grandes e pequenos protagonistas. No primeiro caso são as estrelas que são os influencers com centenas de milhares de seguidores, ou até vários milhões em certos casos.  Estamos neste caso, na verdadeira influência de massas. São frequentemente as estrelas do pequeno ecrã ou do mundo dos desportos, ou criadores bem posicionados com uma longa presença na web.

Depois vêm os micro-influencers. As comunidades deles são mais pequenas mas muitas vezes mais empenhadas. Concentram-se em nichos de mercado nos quais são vistos como verdadeiros especialistas. Irá encontrá-los como especialistas em assuntos relacionados com as atividades de lazer, desportos, novas tecnologias, jogos, no universo da beleza, etc. Pelo facto de serem apaixonados por aquilo que fazem e pela sua abordagem natural, podem alcançar facilmente uma grande comunidade de uma forma altamente despretensiosa e respeitosa.

E por fim, há os nano-influencers. Estes ainda são mais pequenos mas têm um potencial de crescimento significativo. Alguns têm apenas alguns milhares de seguidores. As marcas, portanto, confiam na “inocência” deles e na autenticidade do que dizem para expandir os seus mercados na esperança de alcançarem retornos futuros.

Encontrar o influencer certo

Contactar um influencer diretamente é normalmente um esforço perdido. É necessário passar por redes formais e informais e submeter casos de negócio que façam sentido. Embora seja possível contactar com micro-influencers e nano-influencers diretamente, a melhor abordagem é a de contactar agências cujo negócio é. Eles conhecem as expectativas dos influenciadores, suas disponibiliades e seus desejos. Ir através de intermediários evita que faça erros de principiante e poupa-lhe tempo na cadeia de valor.

Nem todos os influencers trabalham da mesma forma.  Alguns apenas concordarão em simplesmente mencionar a marca, outros podem desejar levar a cabo uma demonstração do serviço ou produto, ou podem até concordar em criar um conteúdo próprio da marca.  Não interessa qual é o caso, antes de negociar com os influencers tem primeiro que ter a certeza que está familiarizado(a) com o mundo deles, os seus conteúdos e valores. É neste ponto, em particular, que as agências são muito úteis.

É melhor construir em colaboração do que impor.

Um influencer aceitará um projeto mais facilmente se tiver a possibilidade em participar desenvolvimento do mesmo. No seu caso, assim, necessita de adotar uma atitude aberta e estar disposto(a) a permitir uma certa margem de manobra. Isto é de facto, algo que não é sempre óbvio para os anunciantes, que tendem a querer exercer o máximo controlo no seu marketing e comunicação.

Quando implementa uma campanha de influencer marketing ,  não deve ter qualquer hesitação na utilização dos vários influencers. O objetivo é expor a marca o máximo possível dentro de um período de tempo definido Contudo, as pessoas tendem a movimentarem-se rapidamente entre uma coisa e outra, indo de um blogue para o Instagram depois ligam-se ao YouTube no período de apenas alguns minutos, por exemplo.

As pessoas, portanto, necessitam encontrar o conteúdo de uma marca que se mantém nestes canais de comunicação e com os hábitos e comportamentos dos influencers. Aqui, estamos a chegar mais perto do modelo de publicidade nativa, mas não se esqueça: influencer não é uma musa a quem simplesmente diz o que pretende.

Medir o retorno do investimento

Definir os KPI’s para medir suas campanhas de influencer marketing não é uma tarefa linear e clara como é no marketing tradicional, mas estes KPI’s mesmo assim existem.  Tendem a ser expressos em termos de audiência alcançada, o número de cliques, likes e comentários/críticas, quotas de mercado das redes sociais, utilização de código promocional, e links seguidos, etc.

Earned Media Value é outro KPI útil a seguir. Isto equivale à exposição mediática adquirida quando a marca é falada através dos canais de comunicação que não são controlados pela empresa. Isto poderá ser na forma de artigos de blogue, críticas ao produto, vídeos no YouTube, críticas de clientes nas plataformas digitais, etc. Aquilo que o influencer diz pode portanto espalhar-se a outros canais de comunicação tendo o efeito de bola de neve.

Implementar uma campanha de influencer marketing não é, portanto, tão fácil quanto parece. Pelo facto de fazer parte de uma estratégia específica, necessita ter um objetivo bem definido e ser executada de uma forma perfeitamente controlada. É por esse motivo que faz sentido procurar a ajuda de agências para fazerem este trabalho de uma forma profissional e que possam aconselhar sobre como fazer as escolhas certas. Fale connosco hoje!

 

O marketing de conteúdo consiste em produzir, publicar, partilhar e gerir um conteúdo online que esteja em conformidade com o posicionamento de uma marca. No entanto, correndo o risco de o dececionar, publicar alguns tweets de vez em quando e um artigo no blogue por mês não é marketing de conteúdo. De facto, o marketing de conteúdo integra-se geralmente numa estratégia de inbound marketing de modo a atrair visitantes que, em seguida, será possível transformar em potenciais clientes e, em seguida, em clientes.

Para saber mais, mergulhe connosco nos segredos do marketing de conteúdo para otimizar a sua visibilidade.

Formatos do marketing de conteúdo

Consoante o seu problema de negócio, os seus objetivos estratégicos e o seu setor de atividade, existem muitas ferramentas que podem ser ativadas no marketing de conteúdo. Para ser eficaz, este último deve ser variado, diversificado e coerente. Eis alguns exemplos:

Trata-se de um formato de texto que pode variar de 500 a 1500 palavras, consoante os assuntos. É um conteúdo que é publicado no blogue do seu Website ou em blogues de terceiros, como Medium ou LinkedIn Pulse. Pode também ser blogger convidado ou alojar conteúdo de parceiros, ou ainda propor fóruns e editoriais junto de editores conceituados e influentes (imprensa, Websites profissionais, etc.).

Quer se trate da reposição de um conteúdo existente que é partilhado nas redes sociais, de uma nova criação para fornecer uma informação ou fomentar o compromisso.

Sob a forma de galerias fotográficas, álbuns de fotografia ou GIF, elas ilustram e dão vida ao conteúdo, quer seja nas redes sociais, no seu Website comercial ou no seu Website empresarial.

Com formato curto ou longo, diversificam as mensagens consoante o assunto abordado. Cada vídeo deve ter um público-alvo específico (por exemplo, um vídeo destinado aos acionistas não terá nada que ver com um vídeo destinado aos seus revendedores ou aos seus clientes).

Um formato em direto, útil para conversas personalizadas do tipo Perguntas frequentes ou para retransmitir um evento em direto.

Trata-se de um formato inovador e efémero encontrado nas redes sociais.

Utilizado principalmente em B2B, trata-se de um documento oficial que fornece conselhos e práticas recomendadas sobre um determinado assunto. Indispensável para gerar potenciais clientes qualificados.

Trata-se de um conteúdo enviado por email, a intervalos regulares, para uma base de dados qualificada.

Colocamos aqui na imagem e no visual enquanto sintetizamos e divulgamos com números-chave um assunto problemático ou complexo.

Depois de produzido, cada conteúdo pode ser reciclado e reutilizado várias vezes: um extrato do artigo técnico no artigo do blogue, um vídeo numa história, uma infografia num tweet, etc.

Ferramentas do marketing de conteúdo

Iniciar-se no marketing de conteúdo exige organização e recursos adaptados, incluindo:

Personas são os retratos-robô dos seus clientes. São indispensáveis para definir o seu público-alvo e para saber com quem falar. Cada persona refere-se a um utilizador em particular com os seus próprios hábitos de leitura.

Trata-se de uma estratégia que deve ser conhecida e partilhada com vista a uniformizar o tom e o estilo. A linha editorial deve ser coerente e constante em todos os suportes e em todos os conteúdos.

Quer se trate de uma ferramenta completa com delegação de tarefas, etiquetas e gestão de atribuições ou de uma simples folha de cálculo Excel, é uma ferramenta útil para organizar a produção de conteúdo. O calendário indica os assuntos publicados, a trabalhar e aqueles que estão em produção.

Quando os conteúdos são partilhados, devem subsistir. A automatização evita o trabalho fastidioso e favorece a partilha depois de o conteúdo ser publicado.

Estas são ferramentas úteis para procurar as palavras-chave e os assuntos importantes do momento, ao mesmo tempo que consolida os conhecimentos do mercado e da atividade dos seus concorrentes.

SEO e marketing de conteúdo: o par perfeito

O SEO é uma preocupação diária para os profissionais de marketing. Perder uma única posição no Google pode levar a uma perda real e concreta do negócio. É por isso que a otimização do SEO é uma prioridade. Existem várias ferramentas, como backlinks (ligações inversas), formato responsivo, velocidade de carregamento das páginas e o facto de evitar o conteúdo duplicado. O facto de ter conteúdo novo, com palavras-chave estratégicas, que seja atualizado com regularidade, é também extremamente importante.

Bem construída, a sua estratégia de marketing de conteúdo pode fazer com que a sua empresa seja apresentada com palavras-chave novas, mas não só. Pode também fazer com que a sua empresa consiga posições nos resultados naturais do motor de pesquisa e preparar o seu Website para a pesquisa por voz.

A procura de visibilidade e de credibilidade é um desafio fundamental para os anunciantes. Para conseguir isso, deve cuidar do seu conteúdo. Desde 1996 que Bill Gates já dizia que o conteúdo era rei. Mais de vinte anos mais tarde, essa afirmação continua atualizada. A nossa equipa está habilitada a acompanhar a sua empresa no tema do marketing de conteúdo. Contacte-nos!